CHERYL STRAYED | LIVRE


Livre (Wild) é uma obra autobiográfica da escritora Cheryl Strayed. Ele descreve de forma muito real como a vida e o casamento de Cheryl desabaram com a morte da mãe e como a PCT (Pacific Crest Trail) – trilha de 4260 km que vai desde a baixa Califórnia até o estado de Washington – a ajudou a superar os problemas que enfrentava.

 

A história

Cheryl cresceu em uma família pobre na Pensilvânia. Sua mãe, irmã e irmão eram constantes em sua vida, mas o pai havia abandonado a família quando ela tinha apenas seis anos. Apesar de trabalhar como garçonete, ter pouca instrução e ter uma vida amorosa conturbada com namorados violentos, a mãe de Cheryl ocupou um papel importante na vida dela e dos irmãos. Tanto que um dos momentos mais marcantes do livro é quando ambas passam na faculdade ao mesmo tempo e começam a estudar juntas – exceto que Cheryl demonstra um certo desdém por ter conseguido realizar mais coisas ainda nova do que a mãe em toda sua vida. Obviamente, empatia e gratidão não são o forte da protagonista.

A história continua. Cheryl casa com o namorado quando tinha ainda dezenove anos e se a vida não era perfeita, pelo menos ela era feliz. Paul, seu marido, é descrito de tal forma que ele parece o homem dos sonhos de qualquer mulher. Já a autora é a egoísta sem-noção que após a morte da mãe (câncer), perde a cabeça e começa a transar com todo e qualquer cara que encontre, além de eventualmente usar drogas.

A protagonista, muito sortuda há de se concordar, é então “resgatada” dessa vida pelo agora ex-marido e uma leal amiga. É a suspeita de uma gravidez que a faz dar um basta na situação e tomar medidas radicais para fazer mudanças urgentes em sua vida.

Um guia de viagens da PCT esquecido na prateleira de uma loja de conveniência, é a inspiração que ela precisava para uma jornada épica que realmente viria a transformar seu destino de uma vez por todas – superar seus traumas emocionais, conhecer o novo marido, escrever um livro, lançar um filme e claro, ficar muito rica.

Por que eu devo ler o livro Livre?

Eu me lembro da primeira vez que li um livro sobre uma jornada de autodescobrimento. Era Diário de Um Mago, do Paulo Coelho. Nele, o autor passa um mês trilhando o Caminho de Santiago de Compostela. Eu me lembro de ter pensado: mas por que ele passaria um mês caminhando em vez de pegar um ônibus pra chegar até o lugar?

Quando eu terminei o livro, eu já estava pensando: Caralho! Ele passou um mês caminhando em vez de pegar um ônibus pra chegar até o lugar!

E foi aí que eu aprendi a tal lição de que “a jornada é muitas vezes mais importante do que onde se quer chegar”. Tolkien ficaria orgulhoso.

A verdade é que nós que temos esse perfil de sonhador/explorador, nunca viajamos só por viajar, ou só para relaxar. Viagem é sempre uma coisa mítica, que vai mudar as nossas vidas. Como um clímax de um livro.

Confesse: você também tem esse sonho. Você quer viajar para fugir de uma vida que não te agrada, ou quer encontrar alguma coisa que não pôde ser achada aqui, ou quer descobrir se você é forte o bastante para enfrentar os perrengues, etc.

Infelizmente, nem todo mundo vai escrever um livro e ficar rico e famoso como a Cheryl Strayed. Mas, você pode começar modesto, com um blog de viagem. E se tiver sorte, muita sorte, talvez a sua viagem te traga tudo aquilo que você estava sonhando.

Por que eu deveria fazer a Pacific Crest Trail?

O livro, surpreendentemente, foca bastante no percurso percorrido em vez do mimimi emocional da autora. Até porque ela carregava uma mochila gigante e foi esse esforço físico de levar “o peso do mundo sobre os ombros” que a ajudou a focar no aspecto físico da jornada e não nos problemas que a haviam levado até ali. O que funcionou, para ela pelo menos.

A PCT começa desde a fronteira dos Estados Unidos com o México e sobe através do Deserto de Mojave, os picos de Sierra Nevada, passando pelas florestas do Oregon até chegar ao estado de Washington (o estado! Washington DC é do outro lado do país!).

Essa grande diversidade de paisagens é sem dúvida o principal motivo porque você deveria percorrer a PCT!

 

Leia também Mil Dias em Veneza da Marlena de Blasi. Não tem nada de trilha, o dia a dia da autora gira basicamente em torno de comida, – #quemnunca – mas ainda sim é uma jornada em si mesma, com o casamento dela com um estrangeiro, a mudança para Veneza e o choque entre culturas bastante diferentes.

Se você curtiu esse artigo, apóie O Guaxinim Viajante e compartilhe esse post nas redes sociais! ☟

Aline
Aline
About me

Meu nome é Aline. Leitora compulsiva e aspirante a blogueira, vivo sonhando acordada com lugares que nunca conheci e me preparando para um apocalipse zumbi. Meu sonho é ganhar dinheiro sem precisar trabalhar, para alimentar meu vício em viagens. ✎ aline@oguaxinimviajante.com.br

YOU MIGHT ALSO LIKE

10 ATRAÇÕES NATURAIS QUE VOCÊ PRECISA CONHECER NOS ESTADOS UNIDOS
May 25, 2016
NEW ORLEANS
NEW ORLEANS A CAPITAL AMERICANA DA MÚSICA
November 05, 2015
Mil Dias em Veneza Marlena Blasi 5
MARLENA DE BLASI | MIL DIAS EM VENEZA
October 25, 2015
chapada dos veadeiros trilhas chapada turismo de aventura cachoeiras
CHAPADA DOS VEADEIROS
October 14, 2015

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *