COMO PLANEJAR A VIAGEM PERFEITA EM 10 PASSOS


A viagem perfeita é uma visão tão surreal quanto um unicórnio: uma coisa maravilhosa em nossa imaginação, mas que no fim das contas não existe. Ou… Será que não?

 

Yep. Unicórnios não existem. Mas, a viagem perfeita é real e está a seu alcance!

O que torna uma viagem inesquecível para você? A falta de perrengues? Voltar para casa com seu peso em roupas e eletrônicos? Tirar uma selfie em todos os pontos turísticos do destino?

Todas essas são coisas subjetivas e, portanto, diferentes para cada pessoa. Cada um enche   seus dias com as atividades que quiserem. No entanto, a fórmula da viagem perfeita existe e começa ainda no planejamento. Siga à risca nosso passo a passo e descubra o segredo:

Passo 1 – Ofereça seu sacrifício: tempo x dinheiro

Como você provavelmente já sabe, a vida é uma filha da puta que vai sempre querer que você sacrifique alguma coisa para conseguir outra. E na hora de viajar também não é diferente.

Faça sua escolha: se você tem apenas quinze dias de férias, visite menos países e prepare-se para gastar mais com passagens aéreas e deslocamento entre destinos. Se tempo é um recurso (quase) ilimitado para você, fique mais tempo em cada cidade e corte seus gastos para aumentar a profundidade dos seu bolso.

Não é uma escolha fácil, mas ainda sim necessária. O ideal, e sonho dessa blogueira que vos escreve, é ser um nômade digital. Se você não tem nem idéia do que seja isso, comece por aqui:

Por que ser um nômade digital?

O que é preciso para se tornar um nômade digital

As carreiras para quem quer ser um nômade digital

Passo 2 – Aprenda a ser seletivo

Agora que você já sabe quanto tempo vai poder viajar e quanto dinheiro tem para gastar, é hora de escolher o(s) destino(s) certo para você.

A primeira coisa a se fazer é checar o clima dos lugares que te interessa. Você não vai querer viajar para o Caribe em plena temporada de furacões ou para Ásia durante as monções, não é mesmo? O Google é seu Oráculo. Pergunte e a resposta há de aparecer.

A segunda coisa a ser levada em conta é o câmbio. Se existe uma vantagem na alta do dólar é que isso motivou as pessoas a conhecerem outros destinos cujo real seja mais valorizado que a moeda local. Dê uma chance àqueles países que você nunca pensou em conhecer, mas que podem acabar sendo uma agradável surpresa. Por exemplo, já pensou em conhecer a Tailândia?

O seu rol de possibilidades já deve estar bem menor agora. Então, é hora de pensar nas características únicas de cada destino – eu quero passar o dia todo estirado na praia ou visitando museus? Quero bater ponto em todas as baladas ou fazer um retiro espiritual? Suas preferências pessoais vão determinar aqui o tipo de viagem que você vai ter.

 

Roteiro de Viagem Mundo Continentes Viajar

Passo 3 – Defina seu roteiro

Agora que você já escolheu quais destinos deseja visitar, é hora de montar um roteiro. Por onde eu começo? Comprando a passagem aérea ou reservando os hotéis?

Quando eu trabalhei na área de Produtos, em uma operadora de turismo, me ensinaram que o certo seria reservar os hotéis primeiro (especialmente em feriados e datas concorridas), pois você pode não encontrar mais lugares disponíveis depois.

Embora exista certa lógica nesse pensamento, eu acredito que se você é flexível em relação ao tipo de lugar onde pretende se hospedar (hotel, hostel, camping, couchsurfing, etc) e principalmente ao preço e localização, pode valer à pena comprar a passagem primeiro. Mesmo porque, chances são de que você vai ter que comprar sua passagem aérea com meses de antecedência para conseguir um bom preço.

Então, se você tem bastante tempo disponível e vai conhecer poucas cidades, opte por um roteiro circular (chegada e partida no mesmo lugar). Se você precisa economizar tempo ou se as cidades que você quer conhecer estão muito afastadas, trace uma linha em seu mapa com todas as cidades que quer conhecer e compre sua passagem com entrada em uma cidade e saída de outra.

Passo 4 – Encontre passagens baratas

Como encontrar passagens baratas? Muita gente se faz essa pergunta. Eu vou te contar alguns dos segredos aqui:

 

O site Melhores Destinos ainda é o melhor site brasileiro para pesquisar passagens aéreas promocionais. O aplicativo deles é mais um que não pode faltar em seu smartphone!

 

Passagens aéreas com chegada e partida na mesma cidade são mais baratas que múltiplos destinos.

 

Milhas aéreas te ajudam a viajar quase de graça e são fáceis de acumular se você souber os segredos da área.

 

Se você vai viajar para algum lugar que não tenha vôo direto, às vezes sai mais barato comprar trechos separados do que uma passagem só até o destino final. Por exemplo: Brasil / Londres e Londres / Mumbai em vez de Brasil / Mumbai com conexão em Londres.

 

Passagens com partida às terças normalmente são mais baratas que outros dias da semana – não sei a explicação disso, mas é a mais pura verdade! Faça uma simulação no site de alguma cia aérea para conferir.

 

E por falar em simulações de compra de passagens, as cias aéreas salvam essas pesquisas no sistema delas e por isso só mostram o mesmo preço que você já viu, mesmo que algum trecho esteja em promoção. Portanto, não esqueça de limpar o histórico e cookies do seu navegador antes fazer uma nova simulação para compra de passagens aéreas.

 

Anotou as dicas? Excelente! Não deixe de pesquisar mais sobre milhas aéreas para saber como viajar o mundo (quase) de graça!

 

Hotel Hostel Couchsurfing Check In

Passo 5 – Encontre hospedagem barata

Então, quais tipos de acomodação existem:

Hotel – Quem se hospeda em hotel geralmente não abre mão de conforto, não gosta de compartilhar banheiro e não liga muito para interação social com outros hóspedes.

Hostel – Quem se hospeda em hostel preza pelo preço baixo (e portanto vai acabar dividindo quarto e banheiro com outros viajantes) e pelo clima de camaradagem que existe entre ele, o staff e outros viajantes. É excelente para quem busca companhia para conhecer o destino.

Camping – Menor preço não há. Muitos campings tem banheiro e cozinha disponíveis e alugam barraca e outros equipamentos, caso você não tenha. O lado ruim é que não existe essa opção de hospedagem em todos os lugares, especialmente em cidades grandes.

Couchsurfing – É uma espécie de comunidade de viajantes onde as pessoas oferecem seus sofás para receber visitantes por alguns dias. Entretanto, o objetivo do Couchsurfing não é acomodoção free, e sim interagir com outros visitantes, compartilhando um pouco da sua cultura e experiências. Também não vale aproveitar que não está pagando nada e abusar da boa vontade de quem te recebe, ok?!

House Sitting – É uma modalidade de hospedagem incomum no Brasil, mas que funciona muito vem em outros lugares do mundo. Você “toma conta” da casa de outras pessoas enquanto elas viajam, por exemplo, alimentando os cachorros, aguando as plantas, etc. Conheça mais sobre o assunto clicando aquiaqui.

WWOOF – Se você não se incomoda de trabalhar durante a viagem e de quebra juntar uns trocados para viajar mais, o WWOOF pode ser uma boa para você. Aqui você trabalha em fazendas em vários lugares do mundo por acomodação e refeições gratuitas e um salário módico.

Overlanding – Esse é um tipo de viagem de expedição, onde junta-se uma caravana de viajantes que fazem o mesmo roteiro, compartilhando os recursos e acomodações e sendo responsável por algumas tarefas diárias, como cozinhar para o grupo. A Dragoman é um exemplo desse tipo de agência que tem roteiros disponíveis em vários países.

Agora que você já sabe como escolher o tipo de hospedagem que combina mais com seu estilo, veja algumas dicas de como encontrar hospedagem barata:

 

Se você tem por hábito ficar em hotéis, saiba que você pode se associar à redes como Hilton e Meliã para conseguir tarifas especiais.

 

Você pode utilizar pontos em programas de fidelidade para pagar pela sua hospedagem, por exemplo através do Multiplus.

 

Fique de olho nos pacotes divulgados em sites de compras coletivas – muitas vezes as agências de viagens fazem bloqueios de hotéis (e até de assentos em vôos) para feriados, mas não conseguem vender tudo. Então elas acabam recorrendo a esse tipo de site para vender esses pacotes, mesmo que por valores bem inferiores ao praticado nessas datas.

 

Se você pretende passar algumas semanas no mesmo destino, saiba que é possível trocar acomodação por algumas horas de trabalho em hostels, seja para ajudar na recepção, limpeza, ou ajudar a gerir as redes sociais da marca.

 

Se você vai viajar em um grupo de pessoas, muitas vezes é possível negociar tarifas especiais em hostels. Mas, não em hotéis, já que normalmente eles cobram tarifas maiores para grupos acima de 10 pessoas.

 

Economizar Viajar Barato Orcamento Roteiro

Passo 6 – Como fazer um orçamento de viagem

Não existe uma fórmula certa para isso, mesmo porque o tipo de hospedagem que você escolheu – se é mais inclinado a fazer compras ou não e até seus hábitos alimentares – influenciam aqui.

No entanto, para a galera que opta por ficar em hostel, dizem por aí que uma continha mais ou menos justa é pegar o valor de uma diária média de hostel naquele destino e multiplicar por 3: o resultado é seu orçamento de gasto diário, incluindo hospedagem + transporte + alimentação.

Então, vamos supor que a diária média de um hostel para Paris seja R$100. Isso quer dizer que você precisa se planejar para gastar R$300 por dia, sendo R$100 referente a hospedagem, R$100 referente a transporte e R$100 referente a passeios. Multiplique esse valor pela quantidade de dias que você vai passar no destino e pronto, você já tem seu orçamento de viagem.

É claro, esse método não leva em consideração que tem dias que você provavelmente vai querer se presentear com um jantar em um restaurante bacana, comprar uma lembrancinha, visitar uma atração gratuita, etc. Portanto, você pode usá-lo como base, mas não leve o resultado ao pé da letra.

Por outro lado, existem alguns sites que “calculam” quanto você vai gastar em cada destino, como por exemplo o recente Quanto Custa Viajar. Sites como o Expatistan também tem informações interessantes, como o preço de uma coca-cola em Bangkok ou de uma corrida de táxi em Toronto.

Passo 7 – Como levar seu dinheiro

Basicamente, você pode levar dinheiro vivo, cartão de débito com a opção “saque no exterior habilitada”, cartão de crédito, cartão pré-pago e travel checks.

Como eu descubro o que é melhor levar em cada destino? Você pode começar checando nosso post Viagem Internacional: Como eu levo meu dinheiro?

Agora que você já sabe como funciona cada uma das opções, vamos aos fatos: praticamente ninguém mais usa travel check. Infelizmente, o IOF de 6,38% vale tanto para cartão de débito, crédito e pré-pago. Na modalidade pré-paga, o câmbio é fixo, então ao recarregar uma determinada quantia, você já sabe exatamente quanto vai gastar. Já para saques com o cartão de débito, normalmente cobra-se uma taxa de retirada nos ATMs, então é preciso sacar quantias grandes (já em moeda local). Cartão de crédito funciona igual aqui no Brasil.

Então, agora é uma questão de bom senso – já ouviu aquela expressão “nunca coloque todos seus ovos na mesma cesta”? Nunca leve todo seu dinheiro no mesmo lugar. Se você perder seu dinheiro, ou for furtado, vai passar um perrengue desnecessário.

Outra forma de usar o bom senso é pesquisar sobre o câmbio no lugar. Por exemplo, na Argentina é mais vantajoso você levar dinheiro vivo, já que você trocar reais no câmbio blue (mercado paralelo de troca de moedas, relativamente seguro) sai bem mais em conta que sacar dinheiro em seu cartão pré-pago/débito em câmbio oficial. Por outro lado, se você vai para os Estados Unidos, aproveite um dia de sorte que o dólar tenha caído por aqui (e que sorte!) e recarregue seu cartão pré-pago com o câmbio fixo daquele dia.

 

Sanduiche Alimentação Restaurante Food Truck

Passo 8 – Como economizar com alimentação

Ok, então eu também não sou muito fã de economizar com comida. Afinal, poucas coisas são tão legais quanto descobrir guloseimas exóticas in loco, não é verdade?  Mas, nem por isso é preciso esbanjar.

Veja algumas dicas básicas para economizar com alimentação:

 

Prefira se hospedar em lugares que tenham cozinha, seja hostel ou hotel. Assim você tem a opção de comprar alguns pratos no supermercado e comer no conforto do seu quarto.

 

Se possível, deixe para ir a restaurantes no almoço em vez de jantar, já que normalmente os menus ficam mais baratos durante esse horário. Atenção para o “prato do dia” e “menu executivo” – combos de entrada + prato + bebida que são super econômicos.

 

Procure os sites de compras coletivas de cada destino – normalmente você vai encontrar diversos cupons de desconto em restaurantes bacanas. Para Buenos Aires, cheque o Guia Óleo. Na Europa, fique de olho no LetsBonus. Não deixem de conferir o Scoopon na Austrália e o Groupon para os Estados Unidos.

 

Visite mercados locais para descolar pratos baratos e saborosos, sem frescuras. E dê uma chance à comida de rua – você pode se surpreender!

 

DICA: Sites de compras coletivas também servem para procurar descontos em atrações, cursos de curta duração, revelação de fotos a preços baixos, pacotes de finais de semana e, claro, compras em geral!

Passo 9 – Como economizar com passeios

Existem dois meios garantidos para economizar com passeios na hora de viajar: visitar atrações  gratuitas e comprar aqueles cartões de desconto, tão comuns nos países europeus.

A melhor maneira de conseguir as informações que você precisa, é recorrendo a internet. Pesquise muito!

Se você quer ver uma lista de atrações gratuitas em Buenos Aires, cheque esse post:

40 Sensacionais atrações grátis em Buenos Aires

 

DICA: Visite também o Rosedal, um dos parques mais bonitos da cidade. E, para uma dica extra, você não precisa pagar por um tour para conhecer o Teatro Colón! Eles oferecem uma apresentação gratuita todos os domingos às 11h. Para garantir seu ingresso, basta ir à bilheteria do teatro na sexta-feira anterior levando um documento com foto. Imperdível!

 

Leia também:

5 Dicas pão-duras de Amsterdam para fazer coisas de graça

10 Coisas para fazer em Galápagos (quase) de graça

50 Coisas para fazer de graça em Nova York

Já em relação ao cartões de desconto, saiba que no Peru você pode comprar o Boleto Turístico para economizar em ingressos, em Paris há o Museum Pass (mas você também pode fazer coisas de graça em Paris e passeios ao ar livre também gratuitos) e em Londres você não pode deixar de comprar o London Pass.

Esse tipo de cartão não só te ajuda a economizar, como muitas vezes a furar fila também!

Passo 10 – Eternizando lembranças

Se você chegou até aqui, então você já sabe o básico de como planejar uma viagem perfeita. Agora é a vez da cereja do bolo – como imortalizar sua viagem em lembranças perfeitas!

Para isso, separamos alguns posts pela rede que irão te ajudar com dicas, sugestões e, claro, muita inspiração:

 

 

 

 

 

 

Se você curtiu esse artigo, apóie O Guaxinim Viajante e compartilhe esse post nas redes sociais! ☟

Aline
Aline
About me

Meu nome é Aline. Leitora compulsiva e aspirante a blogueira, vivo sonhando acordada com lugares que nunca conheci e me preparando para um apocalipse zumbi. Meu sonho é ganhar dinheiro sem precisar trabalhar, para alimentar meu vício em viagens. ✎ aline@oguaxinimviajante.com.br

YOU MIGHT ALSO LIKE

Australia Gold Coast Surf Surfers Paradise
AS 10 MELHORES PRAIAS PARA SURFAR NA AUSTRÁLIA
May 18, 2016
onde se hospedar no rio de janeiro
ONDE SE HOSPEDAR NO RIO DE JANEIRO: NAS COMUNIDADES
November 08, 2015
Austrália
15 MOTIVOS PARA TURISTAR NA AUSTRÁLIA
November 04, 2015
Chile Santiago Atracoes Cerro San Cristobal
10 DICAS PARA QUEM VAI VIAJAR PARA SANTIAGO
November 03, 2015
cachorro
10 DICAS PARA VIAJAR COM PETS
October 30, 2015
Economizar Viajar Barato Orcamento Roteiro
RIO DE JANEIRO: DICAS DE COMO IR E ECONOMIZAR NO DESTINO
October 24, 2015
Mochileira Internet Online
16 SITES QUE TODO VIAJANTE DEVERIA CONHECER
October 08, 2015

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *